PEELING QUÍMICO, E O QUE VOCÊ PRECISA SABER.

Luciani Rodrigues

PEELING QUÍMICO, E O QUE VOCÊ PRECISA SABER.

A MELHOR ÉPOCA DO ANO PARA TRATAR A PELE É NO INVERNO,

E isso todo mundo já sabe. Mas você sabe por qual motivo? Bom, simplesmente porque nessa época os raios solares são mais fracos, e a exposição ao sol, como idas às piscinas e praias, é bem menos frequente. Por isso o frio se torna a época ideal para os tratamentos estéticos, principalmente os faciais.

O que é um peeling e o que ele faz?

A palavra peeling vem do inglês, "to peel", que significa descamar, descascar. O procedimento é um método seguro e eficaz que promove a renovação celular de forma progressiva, estimulando a regeneração natural dos tecidos. Visa uma descamação controlada, da pele. Alguns ácidos têm um grande poder despigmentante, e assim podemos tratar as manchas. Já outros, podem ser mais suaves, e têm potente ação hidratante.

O peeling é indicado também em outras disfunções da pele, na acne ativa, para cicatrizes, poros abertos, manchas de sol, melasma, rugas, linhas de expressão, peles envelhecidas e desvitalizadas, e até mesmo para flacidez - devido ao grande estímulo na produção de colágeno.

Qual o melhor ácido?

Para cada situação é usado um peeling, ou seja, um ácido diferente.

Hoje, no mercado, existem inúmeros tipos de ácidos, os mais conhecidos são o ácido retinóico, o salicílico, mandélico, glicólico, o ascórbico/vitamina C, o tranexâmico, dentre outros.

Após a avaliação profissional é possível determinar a melhor combinação. O tratamento é totalmente personalizado, elaborado de acordo com o tipo de pele do paciente.

O número de sessões pode variar entre duas e seis, e o intervalo entre elas é de, no mínimo, quinze dias, dependendo da necessidade.

O resultado é visível após a primeira sessão, porém, é importante saber que os cuidados após o procedimento devem ser levados a sério. Por isso, seguir as instruções do profissional e usar corretamente o filtro solar e é de extrema importância.

 

Você pode se interessar: ENVELHECIMENTO CUTÂNEO E MANCHAS

Gostou? Compartilhe: