INSTRUÇÃO FINANCEIRA, ECONOMIA COMPORTAMENTAL

Aline Almeida

INSTRUÇÃO FINANCEIRA, ECONOMIA COMPORTAMENTAL

Antecipe a sua tranquilidade financeira, mude seu comportamento já.
 

Sempre falamos por aqui o quanto é importante educar-se financeiramente, o saber comprar e o saber vender. E a hora é agora, novamente.

1. Busque uma instrução financeira. Existe o certo e o errado quando se fala em dinheiro. Você só vai aprender dedicando-se mais do que a média – aprenda a gostar de ter conhecimento financeiro; 

2. Fale de dinheiro em casa. É mais importante do que você imagina, inclusive quando falta dinheiro. Isso cria “irmandade” na família, cooperação, clareza. Converse sobre gastos comuns, cortes possíveis, sonhos, aprendizado, leituras especializadas; 

3. Utilize programas de recompensa e seguros do cartão de crédito. Sempre pague o total da fatura e olhe para os programas de recompensa e milhagem, e pesquise, se realmente, para aquela ocasião vale a pena; 

4. Pare de descontar a ansiedade ou a tristeza nas compras. Se estiver ansioso ou triste, em vez de ir ao shopping vá dar uma longa caminhada. Vai ser ótimo para o físico e para o final do mês; 

5. Invista. Pesquise alternativas de investimento, fale sobre suas dúvidas, converse só com especialistas, estude um pouco, informe-se – comece já! 

6. Aprenda a dizer “não”. Aprenda a dizer “não” aos seus pensamentos quando você pensar em comprar alguma coisa que não cabe no seu bolso – e ponto; 

7. Projete objetivos. Avalie os custos, desde uma pequena viajem, escola dos filhos, até o carro novo. Se prepare para não gastar o que não se tem – é a economia comportamental, é como minhas decisões afetarão o meu bolso, a minha vida; 

8. "Mensalize” seus gastos. Saiba o quanto cada coisa vai custar mensalmente, não deixa escapar nada no orçamento das despesas, de todo o período. Assim, dentre outras coisas, você vai saber e poder economizar para comprar presentes, para as viagens mais gostosas, de forma muito mais fácil.

Gostou? Compartilhe: