SOBRE O CONSULTÓRIO DE NEUROPSICOPEDAGOGIA

Vera Lúcia Seleto

SOBRE O CONSULTÓRIO DE NEUROPSICOPEDAGOGIA

Educação/ Pedagogia / Psicopedagogia / Neuropsicopedagogia
 

O amor e a disciplina na família proporcionam o ambiente favorável a todos os aspectos da educação. O cuidado, a atenção, a firmeza, a segurança emocional, os hábitos e as atitudes corretas da mãe, do pai e/ou do familiar que estão sempre em contato com a criança, são exemplos de valores e hábitos básicos e essenciais que moldam a educação de uma criança e irão se refletir na postura desse futuro cidadão. Portanto, a educação é ação e, como objeto da

Pedagogia, para ser eficiente, deverá ser reflexiva, ética e justa.

A Pedagogia é a ciência da educação. Ela dirige-se à vida humana em sua totalidade, pois o ser humano está sempre apto a aprender, desde o nascimento e durante a vida toda. A Pedagogia deve também trabalhar as emoções, a criatividade, o brincar, o autoconhecimento e as habilidades socioemocionais da criança para o mundo atual.

A Psicopedagogia é a união da psicologia e da pedagogia. É uma ciência que mostra como devemos intervir na aprendizagem humana por meios técnicos. A área de atuação do psicopedagogo é ampla e muitíssimo importante para o indivíduo com dificuldades diversas, não só de aprendizagem.

A Neuropsicopedagogia estuda a parte neurológica funcional do cérebro e sua formação aplicada ao problema apresentado pela criança, com a finalidade de atuar diretamente para percorrer o caminho correto no tratamento.

O profissional de Neuropsicopeda-gogia é, portanto, um dos elementos mais importantes para desenvolver e estimular novas ”sinapses” numa criança com dificuldades em alcançar um verdadeiro processo de ensino aprendizagem.

No consultório são feitas avaliações psicopedagógicas, anamnese com diagnóstico e tratamento de dificuldades e distúrbios de aprendizagem com baixo rendimento escolar e determinadas síndromes:
 

  • TDAH (transtorno do déficit de atenção com hiperatividade);
  • dislexia (dificuldades na leitura, ortografia e linguagem escrita);
  • disgrafia (dificuldades na compreensão e expressão verbal);
  • discalculia (dificuldades na noção de números);
  • DDA (desordem e déficit de atenção);
  • AAE (atendimento educacional especializado);
  • hiperatividade;
  • TEA (transtorno do espectro do autismo);
  • síndrome de Asperger;
  • síndrome de Down.

Gostou? Compartilhe: