A CONSULTA PEDIÁTRICA PRÉ-NATAL

Juliana Vianna A. Cardoso

A CONSULTA PEDIÁTRICA PRÉ-NATAL

Uma gravidez saudável pede um acompanhamento também pediátrico.
 

Evidências científicas têm demonstrado que, além da assistência obstétrica, a assistência pediátrica perinatal consegue reduzir a morbimortalidade do recém-nascido (RN), por antecipar condutas preventivas. Essas intervenções pediátricas incluem a consulta pré-natal, no terceiro trimestre de gestação, a assistência ao RN em sala de parto e a consulta dentro da primeira semana após o parto.

A consulta pediátrica no terceiro trimestre da gestação oportuniza ainda a avaliação dos riscos de restrição de crescimento intrauterino (RCIU), doenças genéticas, infecciosas e complicações secundárias a morbidades maternas, além da discussão sobre o contexto familiar, a evolução da gestação e as expectativas dos pais em relação ao nascimento.

A CONSULTA PEDIÁTRICA PRÉ-NATAL

A consulta pediátrica pré-natal tem alto impacto positivo, são atribuições dessa consulta:
 

  • iniciar a assistência à saúde da criança antes do nascimento, de acordo com o conceito dos primeiros 1000 dias de vida, representados pela soma da gestação 270 dias + 365 dias do primeiro e segundo anos de vida;
  • antecipar a identificação de situações de risco através da coleta de dados sobre a saúde dos pais, hábitos de vida da família e intercorrências na gestação, visando estabelecer estratégias para contorná-las precocemente;
  • estabelecer um canal de comunicação entre o pediatra e o obstetra objetivando identificar situações de risco para o bebê;
  • auxiliar o obstetra em questões como o preparo da gestante para amamentação, contribuindo para o incentivo ao aleitamento materno desde os primeiros minutos após o nascimento;
  • esclarecer a família sobre os principais eventos perinatais: os tipos de parto e sua repercussão para o RN, a assistência pediátrica em sala de parto e alojamento conjunto;
  • oportunizar um vínculo afetivo-profissional precoce entre pais e o pediatra;
  • preparar os pais para cuidar do desenvolvimento físico e psicológico do filho que vai nascer;
  • antecipar orientações sobre adoção de medidas de segurança em casa e no transporte da criança;
  • contribuir para aceitação familiar de crianças com anomalias detectadas durante a gestação, através do esclarecimento de dúvidas e elaboração de estratégias que promovam o envolvimento do casal e dos familiares nos cuidados a essas crianças;
  • orientações de testes de triagem neonatal.

 

A consulta pediátrica pré-natal se configura em uma oportunidade de construir vínculo com a família e de abordar múltiplos aspectos de prevenção e promoção da saúde da criança desde a vida intrauterina. Deve ser realizada rotineiramente, em todas as gestações, independentemente de serem classificadas como baixo ou alto risco.
 

Gostou? Compartilhe: