CIRURGIA REFRATIVA A LASER

Guilherme Bender

CIRURGIA REFRATIVA A LASER

Um procedimento ambulatorial rápido, muito seguro e de recuperação geralmente dentro de três ou quatro dias.

Cirurgia refrativa é o nome dado às cirurgias que corrigem os erros de foco do olho, isto é, miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia. A cirurgia refrativa utilizando laser é uma das mais importantes contribuições para a oftalmologia nas últimas décadas. 

A visão nítida, ou emetropia, é o resultado da focalização das imagens na retina, após passarem pelos meios transparentes do olho (córnea, aquoso, cristalino e vítreo). Quando a curvatura da córnea ou do cristalino não está perfeitamente adequada, surgem os erros de refração, que são: 

Miopia: dificuldade de visão para longe. Afeta cerca de um quarto da população mundial. 

Hipermetropia: dificuldade para enxergar de perto. 

Astigmatismo: é uma deformidade na curvatura da córnea, proporcionando o foco da imagem em um eixo mais próximo e em outro mais distante da retina. O resultado é a distorção das imagens. 

Presbiopia: dificuldade progressiva para enxergar para perto, que ocorre após os quarenta anos, em todas as pessoas. Ocorre devido à perda do mecanismo de acomodação do olho, ou seja, a capacidade de focalização para longe e perto. 

As opções disponíveis para corrigir esses erros de refração são os óculos, as lentes de contato e mais recentemente a cirurgia refrativa a laser. 

Existem diversas técnicas cirúrgicas a laser, mas todas elas têm importantes características em comum. O objetivo final da cirurgia é a alteração do grau da córnea através da alteração de sua curvatura. 

A cirurgia utilizada mais frequentemente é o LASIK, na qual a camada mais superficial da córnea é erguida, sendo aplicado tratamento a laser na camada intermediária, e a camada superficial é então reposicionada. Trata-se de um procedimento ambulatorial rápido, muito seguro e de recuperação geralmente dentro de três ou quatro dias. 

Em córneas mais finas geralmente se utiliza a técnica PRK, que consiste em aplicar o laser diretamente na superfície da córnea, após remover o epitélio. Então é colocada uma lente de contato que permanece na córnea por cerca de cinco dias, até que ocorra a regeneração deste epitélio. 

Além dos erros de refração, hoje em dia a cirurgia a laser é utilizada em uma grande quantidade de lesões corneanas tais como manchas, cicatrizes e leucomas, permitindo melhora parcial ou completa da visão em um grande número de casos, para os quais a opção era apenas a do transplante de córnea. 

Gostou? Compartilhe: