COMO TRATAR OS VASINHOS?

Luciana M. Forti

COMO TRATAR OS VASINHOS?

Em qualquer consultório dos cirurgiões vasculares a reclamação é sempre a mesma: vasinhos!

Mas o que são vasinhos?

Vasinhos são microvarizes, fininhos como um fio de cabelo que permanecem dentro da camada mais superficial da pele, com aspecto roxinho, com ramificações, que causam um extremo incômodo na estética das pernas.

Já as varizes são veias mais grossas, assusta um pouco, embora você as veja, elas nascem numa camada mais profunda. Apesar de fazerem parte da mesma doença, vasinhos não viram varizes e vice-versa.

Os vasinhos têm causa genética, mas a profissão, o peso, hábitos de vida, uso de hormônios, gestação e menopausa podem piorar a aparência.

Na grande maioria dos casos os vasinhos têm conotação estética, mas, vez ou outra podem deixar o médico de “orelha em pé”, dar um sinal de alerta para problemas mais graves, por alguma relação com as safenas, ou outras veias, mais grossas e importantes para o nosso corpo.

Hoje em dia, entre os especialistas, já está consagrada a visão de que 70% dos vasinhos têm relação com veias nutridoras, ou seja, “por baixo do vasinho” há sempre uma veia/variz escondida, que necessita ser tratada, para finalmente tratarmos o vasinho.

Por isso é muito importante o diagnóstico correto, uma avaliação clínica total, com uso do doppler ultrassom e da realidade aumentada. 

Sempre é possível tratar, dizer que “não adianta nada” é coisa do passado. 

Muitas técnicas, com bons equipamentos, podem tratar as varizes e encerrar definitivamente os ciclos mais viciosos. Dentre elas:

ESCLEROTERAPIA: É aplicação de medicamentos dentro do vasinho, provocando uma resposta inflamatória que vai fazer com que ele feche. O número de sessões é proporcional à quantidade de vasos, depende da experiência do médico e das características próprias do paciente.

CRIOESCLEROTERAPIA: É praticamente a mesma técnica que a escleroterapia, mas o medicamento é usado congelado, mais o resfriador de pele. A grande vantagem é potencializar o efeito químico da medicação pelo efeito térmico do frio, o que potencializa o procedimento além de deixá-lo mais confortável, com menos hematomas.

ESPUMA: É uma técnica revolucionária que, quando aplicada por médico especialista e bem treinado, é capaz de tratar vasinhos e varizes dos mais diferentes tamanhos. O líquido é aplicado após uma mistura entre o polidocanol, que é o medicamento mais utilizado para a técnica, com o ar, ou CO2, tomando assim a forma de espuma, que vai ser aplicada no vaso.

LASER TRANSDÉRMICO: Primeiro é feito uma “varredura” da veia com o laser. Esse laser tem uma afinidade grande com as células vermelhas do sangue, é a partir dessa afinidade que ele vai agir. Pode ser uma opção para quem tem medo de agulhas. É o tratamento de escolha para vasos do rosto e do corpo, obtendo resultados estéticos excelentes.

CLACS - CRYOLASER AND CRYO SCLEROTHERAPY: Esse tratamento é o “top de linha”, une o laser mais a crioescleroterapia, e pode ser usado também com aplicação de espuma. O “pulo-do-gato” consiste em fazer a aplicação do medicamento depois que a veia já foi “atacada” pelo laser, potencializando bastante o efeito das técnicas. Essa técnica também é capaz de tratar veias um pouco mais calibrosas, que só seriam tratáveis, até pouco tempo, através de microcirurgia.

Os resultados são mais rápidos, menor número de sessões, e, esteticamente mais satisfatórios. 

COMO TRATAR OS VASINHOS?
Tratamento de CLaCs

Em Americana, na Clínica Vascular Ortopédica - CVO, usamos os seguintes equipamentos e tecnologias:

Harmony XL Pro. É a plataforma da LBT lasers, ALMA lasers, tecnologia israelense, e aprovada pelo FDA e Anvisa.

LP 1064 NM LP/Long Pulse: Específica para vasos, atingindo as veias e varizes de forma eficaz, e pode quando bem utilizada postergar ou substituir uma cirurgia. A ponteira tem resfriamento de contato que protege a pele.

ELEKTRA 532 NM: Trata vasos mais superficiais, e também pode ser usada na remoção de tatuagens e manchas.

DYE 500-600: Luz pulsada com três filtros, concentrando toda a energia na faixa de 500-600nm. Trabalha com vários microdisparos automáticos, atua na melhora de vasos superficiais, principalmente do rosto e colo, além de tratar manchas e provocar rejuvenescimento, estimula a produção de colágeno e auxilia no tratamento de estrias.

Opções com alta tecnologia e bons resultados não faltam mais. Só falta a tomada de decisão, verão sem canga, com pernas lindas.

COMO TRATAR OS VASINHOS?
Tratamento de CLaCs

Gostou? Compartilhe: