VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE

VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE

COMO PROCEDER NO CONTEXTO DA COVID-19?

Por Emersom Mesquita

 

A vacinação contra influenza sofre atualizações anuais e deve ser mantida mesmo em tempos de pandemia.

Atualizada anualmente para proteger contra as cepas dos vírus influenza de maior circulação, a vacinação contra a gripe é um serviço essencial e deve ser mantido mesmo em tempos de pandemia, como alerta o Dr. Emersom Mesquita. 

"O momento único que atravessamos deixa claro a importância da vacinação para o controle das doenças infecciosas. Apesar disso, nos últimos anos, temos observado uma queda importante nas coberturas vacinais, dificultando o controle de doenças no nível populacional. Por isso, precisamos ratificar que a vacinação é um serviço essencial e que deve ser mantido mesmo em tempos de pandemia. Neste sentido, a importância de trazermos a vacinação contra gripe neste momento é que a gripe é uma doença que possui sazonalidade, ou seja, uma doença em que a maior parte dos casos está concentrada em um período específico do ano. Por isso a importância do timing de vacinação, ou seja, garantir a vacinação antes que esse período conhecido de aumento dos casos chegue", explica o Dr. Emersom. 

“É importante salientar que a campanha de vacinação contra a gripe vai começar com grupos que não são prioritários para Covid-19. Isso foi feito exatamente para desvincular uma campanha da outra”, afirma Juarez Cunha, presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações. 

A vacina contra influenza tetravalente e está disponível na rede privada para indivíduos a partir de 6 meses de idade. Já a vacina trivalente é fornecida gratuitamente pelo Ministério da Saúde nos postos de saúde de todo Brasil e tem como público-alvo:  

De 12/04 a 10/05 
Crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade; gestantes; mulheres até 45 dias após o parto; profissionais da saúde e povos indígenas. 

De 11/05 a 08/06 
60 anos de idade ou mais; professores de escolas e universidades públicas e privadas. 

De 09/06 a 09/07 
Pessoas com comorbidades e com deficiência permanente; caminhoneiros; trabalhadores de transporte coletivo e portuários; forças de segurança, salvamento e armadas; adolescentes e jovens em medidas socioeducativas, e funcionários do sistema prisional. 
 

O Ministério da Saúde recomenda que se dê prioridade à vacinação contra a Covid-19, e somente depois tomar a vacina da gripe, respeitando um intervalo mínimo de 14 dias entre elas

Além da vacinação, outras formas de prevenção da gripe incluem manter hábitos de higiene, como lavar bem e com frequência as mãos com água e sabão, e cobrir a boca e o nariz com lenço descartável ao tossir ou espirrar.


*Dr. Emersom Mesquita Infectologista Grupo GSK

Gostou? Compartilhe: