CÂNCER DE MAMA E AS QUESTÕES PSICOLÓGICAS

CÂNCER DE MAMA E AS QUESTÕES PSICOLÓGICAS

A incidência do câncer, as questões psicológicas e um caminho para a ressignificação da sua vida - emocional e social

O câncer de mama é um tipo de neoplasia maligna presente na população feminina, muito exposta aos fatores de risco presentes no estilo de vida moderno, em diversos países e no Brasil. O Instituto Nacional do Câncer (Inca) divulgou em setembro de 2014 que a previsão, ainda para 2014 é do surgimento de 576 mil novos casos - se não houver mudança nos hábitos de prevenção das brasileiras.

As mulheres, após o choque do diagnóstico, costumam apresentar respostas emocionais diversas tais como ansiedade, raiva e depressão. Esta patologia ainda é vista como uma ameaça ao destino da pessoa e desencadeia uma série de sentimentos de impotência, desesperança, temor e apreensão. 

O câncer de mama traz muito sofrimento e em alguns casos, quando ocorre a descoberta já em estágio avançado, é necessária a retirada parcial ou total de um órgão que simboliza a feminilidade, sexualidade e a maternidade. A mulher passa a ter medo do câncer propriamente dito e medo da mutilação. 

Nesta fase o acompanhamento psicológico é de extrema importância. A psicoterapia contribui para fortalecer emocionalmente a paciente e ajudá-la a ressignificar sua vida, a encarar o adoecimento e os incômodos do tratamento com mais equilíbrio emocional.     Pode não ser fácil, mas é necessário que a paciente não gaste todas suas energias focando o lado negativo do problema. É necessário extrair dele a essência positiva. Assumir essa postura nova diante da vida potencializa a capacidade de superação desse momento.

Liciene A. Barbosa CRP 06/114524 | Psicóloga Comportamental
(19) 99223.8656

Vanessa Damiani CRP 06/114525 | Psicóloga com Orientação Psicanalítica
(19) 99255.7785

Gostou? Compartilhe: